Qual a maturidade necessária para se tornar maduro?


É interessante, engraçado e trágico notar como quando viajamos Brasil afora as pessoas se surpreendem com a idade do preletor que receberão para um cursos qualquer que seja (eu). Já cheguei a ouvir de uma senhora que conversava comigo ao comentar com outra pessoa que “conhecera o filho do preletor, mas ele ainda não tivera a oportinidade” (hahahaha).

Já enjoei de ficar chocado também com a atitude de pessoas com quase trinta anos similar a de adolescentes (os novos chamados “adultecentes”).
Sempre lembro da minha adolescência muito responsável (na medida do possível), e desde sempre fui ensinado a crescer, aprender e amadurecer como pessoa.
Engraçado como a média define as pessoas da comunidade. Como muitas pessoas são imaturas ainda na minha idade, muitos julgam por ter casado, me tornado pastor, missionário antes dos 25 anos. “— Nossa! Você é jovem demais!”. Mas que culpa tenho se aos 26 anos de idade não quero ficar jogando video-games como profissão; sair com os “amiginhos” pra uma balada qualquer sem sentido algum; ou mesmo gastar meu dinheiro sem planejamento financeiro?

Graças a Deus pelos “imaturos” que fizeram grandes coisas no passado. Graças a Deus pelos maduros antes de serem velhos demais para consertarem as b**burradas que fizeram em sua imaturidade.

“Maledetos” os pais que encubam os filhos num manto de cuidado irreal querendo prolongar a infância de seus “barbados”. Maledetos os pais que não deixam seus filhos de 18 anos tomar um ônibus errado pra aprender que não é em qualquer coisa que se sobe na vida.

Qual a maturidade necessária para se tornar maduro? Afinal de contas, alguém saberia me dizer porque acham que um cara de 25 anos não tem maturidade para ser um pastor, missionário, mas tem para transplantar um coração, saber qual dente extrair ou pilotar um avião com 350 passageiros.

Aos 12 anos de idade tomei uma decisão: que não iria esperar ser velho para viver a vida na plenitude daquilo que creio. Que não iria esperar os cabelos brancos (que pasmem, já começaram a chegar alguns) para tomar jeito na vida. Que não seria como um maracujá (se sabe que está bem maduro quando tem bastante rugas).
Ainda não sou o padrão de maturidade que gostaria de ser, mas estou aprendendo – mais veloz que alguns, mais lento que outros.

Afinal de contas, tardar aquilo que deveria ser feito logo adianta de quê? Cresça!

« »

© 2020 Espaço Supimpa. Theme by Anders Norén.