Estes dias andando no Shopping vi uma cena que me deixou até agora meio atordoado: 

um casal caminhando com seus 2 filhos e a babá (até aqui, tudo normal…ok). De repente, a criança (de uns 3 anos) tropeça e cai estatelada no chão. Dois segundos de susto e a criança começa a chorar. A mãe faz menção de se baixar pra pega-la, e entre o choro a criança começa a gritar o nome da babá pedindo por colo.

Isso tudo uma cena de 15, talvez 20 segundos.
Por que esta cena tão corriqueira me deixou tão chocado? Na verdade, me fez pensar e perceber o quanto a cena (em diferentes níveis, é claro) está tão comum em nossos dias. Pais que não tem sequer afinidade com seus filhos. Pais que mesmo sendo cristãos estão absorvendo cada vez mais o pensamento secular de se viver a vida.
Pais que não sabem o que o filho gosta ou não gosta de comer. Pais que não tem noção do desenvolvimento social, motor, acadêmico e sexual de seus filhos. Pais que cada vez gastam mais tempo no trabalho para ter mais dinheiro para pagar mais cursos para seus filhos que são cada vez mais mimados, irresponsáveis, indisciplinados, mundanos.
Pais que não vem seus filhos tirando boas notas na escola, no inglês, mas não percebem que estão se tornando filhos gananciosos, que valorizam o material, que tem uma ética completamente distorcida, uma visão de bem e mal que se baseia naquilo que me beneficia. Pais que não ensinam seus filhos: 
“não roube nem uma bala na padaria” 
“Não bata no coleguinha”
“Fale obrigado”
“Peça licença”
porque simplesmente nunca estão com eles nestes momentos.
Mas aí você pode dizer: “Ah, mas você está generalizando“. Sim, estou. Estou usando de maneira genérica aquilo que tem se tornado aceitável em nossos dias. Pais que não ensinam seus filhos como andar e esperam que a escola, igreja, babá, e outros ensinem nossos filhos a serem gente de bem – e note que aqui não estou nem falando questões de teologia, estou falando simplesmente de gente ética.
Busque dar o melhor para seus filhos sim. Se esforce para dar uma educação acadêmica de boa qualidade sim. Mas se dinheiro, conhecimento e sucesso são mais prioridade em sua vida do que eles para você, então não espere uma resposta diferente deles para com você. Daí começam a surgir pequenos sinais disto: no Shopping a criança começa a gritar e espernear querendo um brinquedo, a mãe fala “filhinho, pare de gritar, você está fazendo a mamãe passar vergonha” e a criança começa a gritar mais alto… sabe o que está na cabecinha dela? “Dane-se você! Eu quero meu brinquedo! Ou você me dá, ou vai passar vergonha mesmo!“.

 É interessante que a mesma visão de educação terceirizada dos filhos para o acadêmico se transporta também para o espiritual. DEUS TEM EM MENTE ALGO COMPLETAMENTE DIFERENTE. Ele tem em mente que a responsabilidade de ensinar os filhos acerca da vida é dos pais. DOS PAIS. Não dos avós, não da professora, não da auxiliar de serviços domésticos (empregada), não da babá, não de nenhuma outra pessoa que não dos pais. Dê uma olhada:

Ouça, ó Israel: O Senhor, o nosso Deus, é o único Senhor.
Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças.
Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração.
Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar.
Amarre-as como um sinal nos braços e prenda-as na testa.
Escreva-as nos batentes das portas de sua casa e em seus portões.
Deuteronômio 6:4-9

Você é pai? Abrace esta responsabilidade. Seja realmente responsável por seus filhos. converse, ande, ensine, fale, ilustre, e tudo mais possível para ensina-lo sobre a vida e, definitivamente, sobre a importância de Deus para a vida. Não inverta prioridades. Não torne o material mais importante que a pessoa. Não negocie seus valores. Prefira uma casa mais simples, mas com uma família e filhos de honra ali. Prefira menos para ter mais.

Neste ponto você pode estar pensando “é mais fácil falar que fazer. Bonito pra quem faz, mas lá em casa não tem jeito, tem que ser assim mesmo!” … não se iluda. Esta é uma tentação pra mim também. Mas precisamos definir o que realmente nos é prioridade. Veja o que Jesus fala sobre prioridades:

Pois quem quiser salvar a sua vida a perderá; mas quem perder a vida por minha causa, este a salvará.
Pois que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro, e perder-se ou destruir a si mesmo?

Lucas 9:24-25

“Portanto eu lhes digo: não se preocupem com suas próprias vidas, quanto ao que comer ou beber; nem com seus próprios corpos, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante do que a comida, e o corpo mais importante do que a roupa? Mateus 6:25

“Mas acumulem para vocês tesouros no céu, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração.” Mateus 6:20-21